Desde que o mundo é mundo, ouvimos falar da eterna batalha entre cães e gatos. O tema já foi abordado em livros, filmes, e basicamente, já faz parte do imaginário popular de alguma forma. E assim como essa briga tem lados, existem as pessoas que preferem um animal ou o outro.

O mundo geralmente é dividido entre as pessoas que amam os gatos e as pessoas que são apaixonadas pelos seus cachorros. E de fato, os bichinhos são realmente diferentes. Mas independente de qual for o seu pet eles podem ser bastante úteis. Além de claro, te fazer companhia todos os dias e alegrar o ambiente.

Ter um animal de estimação ou então em sua companhia parece ajudar a saúde mental das pessoas a lidarem com o estresse causado pela pandemia do novo coronavírus. E pela solidão durante o isolamento.

Estudo

Segundo um estudo feito no Reino Unido, os animais de estimação foram um fonte de apoio emocional muito forte para várias pessoas durante o lockdown. Eles diminuíram a sensação de solidão que as pessoas sentiam e melhoravam a saúde mental delas em geral.

“Este trabalho é particularmente importante no momento. Pois indica como ter um animal de estimação em sua casa pode amortecer parte do estresse psicológico associado ao bloqueio”, disse o pesquisador de comportamento animal Daniel Mills, da Universidade de Lincoln.

A solidão está associada a um risco maior de desenvolver outros problemas de saúde mental. Como por exemplo, depressão e ansiedade. E com base em pesquisas anteriores, os pesquisadores estão começando a reconhecer que os pets podem apoiar as pessoas que vivem com doenças mentais graves. Como transtorno bipolar e esquizofrenia.

Entretanto, esse último estudo envolveu o levantamento de pessoas de todas as esferas da vida. Que estavam em uma situação nunca vista antes, um bloqueio por causa de uma pandemia.

Animais

Entre abril e final de maio foram entrevistadas seis mil pessoas que viviam no Reino Unido durante o período de lockdown. Elas foram perguntadas sobre a saúde mental e a respeito de seus animais de estimação. A maioria dos participantes tinha, pelo menos, um animal. Por isso as descobertas são com relação aos amantes de animais.

“Os resultados devem ser interpretados com esta advertência em mente. No entanto, em nossa amostra de ‘amantes dos animais’, ter um animal foi associado a efeitos um tanto atenuados da experiência do lockdown sobre a saúde mental e a solidão”, explicaram os pesquisadores em seu estudo.

As pessoas que participaram do estudo foram perguntadas sobre o quão próximas elas se sentiam dos seus animais de estimação. E qual conforto que o animal passava para elas. Além das diferentes formas pelas quais o animal pode ter afetado, de forma positiva, o bem estar do dono durante o lockdown.

A maior parte dos donos de pets, mais de 90%, disseram que os animais ajudaram a lidar emocionalmente com o lockdown. E que eles também tiveram efeitos positivos nas suas famílias.

A maioria dos estudos se concentram em cachorros e gatos. Mas não é uma coisa surpreendente que as pessoas possam ter conexões emocionais fortes com qualquer tipo de animal de estimação.

O estudo encontrou ligações potenciais entre a saúde mental das pessoas e os laços emocionais que elas tinham com seus animais de estimação. Aquelas que disseram ter um vínculo mais forte com seu animal relataram problemas de saúde mental. O que significa que elas são um pouco vulneráveis as flutuações de sua saúde mental. E, provavelmente, dependem do seu animal como apoio.

“Curiosamente, laços humanos-animais mais fortes relatados foram associados a uma pior saúde mental pré-lockdown. Destacando que laços estreitos com animais podem indicar vulnerabilidade psicológica nos proprietários”, escreveram os pesquisadores.

Essa matéria Estudos mostram que os animais podem ser como um curativo para a saúde mental durante o isolamento foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Fonte: https://www.fatosdesconhecidos.com.br/estudos-mostram-que-os-animais-podem-ser-como-um-curativo-para-a-saude-mental-durante-o-isolamento/

Deixe uma resposta