Uma série de tweets com um assunto impensado tornou-se viral. Tudo isso porque a questão em voga era: fazer necessidades fisiológicas no espaço, sendo uma astronauta melhor. Mary Robinette Kowal escreveu uma matéria para o The New York Times sobre os problemas que as mulheres enfrentam durante viagens espaciais. A razão: o programa espacial é historicamente adaptado aos astronautas do gênero masculino. A NASA foi forçada a cancelar uma caminhada espacial feito apenas para mulheres devido à falta de roupas em um tamanho adequado. Pelo visto, temos muito o que melhorar ainda e fazer as necessidades no espaço é um grande problema. Esse assunto serviu de impulsionamento para que a astronauta relatasse suas experiências pela plataforma do Twitter. Como parte do texto publicado pela The New York Times, Kowal falou sobre as fases iniciais do programa espacial na década de 1950.

Na época, 19 mulheres passaram por testes como possíveis astronautas. Treze conseguiram passar. Com o tempo, ficou claro que algumas mulheres poderiam ser mais adequadas para viagens espaciais do que os próprios homens. Elas representavam uma carga menor, tinham melhor saúde cardiovascular, consumiam menos oxigênio e toleravam o estresse melhor do que os homens. No entanto, os EUA interromperam o programa e se recusaram a incluí-las em excursões ao espaço.

Explicações sobre a interrupção do programa

A NASA explicou a situação para uma garota de apenas 9 anos. Eles disseram que não tinham planos de empregar mulheres em voos espaciais por causa do grau de treinamento científico. Além disso, as mulheres não possuíam as características físicas que são necessárias. Nos primeiros anos do programa espacial, as mulheres eram mantidas fora do espaço pelo antiquado sexismo.

Algumas pessoas responderam ao artigo de Kowal. Alegaram que as mulheres não podiam ir ao espaço devido a falta de tecnologia que lhes permitisse fazer xixi. A NASA desenvolveu uma espécie de sacola parecida com um preservativo para que os homens pudessem aliviar suas necessidades fisiológicas. Sim, fazer as necessidades no espaço é um grande problema. Ainda é.

Soluções tardias, mas necessárias para todas as pessoas envolvidas

“Temos três tamanhos que você conhece: pequeno, médio e grande em diâmetro. E há sempre o ego sobre qual deles você escolhe”, disse o astronauta Russell Schweickart em uma entrevista. “É claro que o cara inteligente escolhe o tamanho certo, porque é muito importante. Mas o que acontece é que, se você usar um tamanho pequeno demais, ele efetivamente afasta o fluxo e você não consegue urinar”.

Finalmente, quando as mulheres americanas começaram a ir ao espaço, a NASA teve que desenvolver uma maneira para que elas também pudessem fazer xixi. A solução? Usar uma fralda volumosa. E descobriu-se que era melhor para os homens também do que fazer xixi em uma espécie de preservativo. Bom para todo mundo. No entanto, fazer as necessidades no espaço é um grande problema e está longe de não ser.

“Fazer xixi ou fazer cocô no espaço é agora um processo demorado, envolvendo um sistema de metas e uma quantidade razoável de oração”, Mary Robinette Kowal tweetou. “Fato interessante sobre fazer cocô no espaço: sem a gravidade, o cocô não se rompe quando sai do seu corpo. Você tem que puxar com luvas especiais”.

Essa matéria Aparentemente, fazer as necessidades no espaço é um grande problema foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.


E aí tem algo escrito errado? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de matéria para O DesaForado? Envie para nós clicando no botão abaixo e não esqueça de deixar seu comentário abaixo.

Enviar Dica


Fonte: https://www.fatosdesconhecidos.com.br/aparentemente-fazer-as-necessidades-no-espaco-e-um-grande-problema/ 

Deixe uma resposta