O sertão é uma singular área do nosso país. Marcado por uma geografia específica e uma vegetação bastante característica, o sertão brasileiro, basicamente, apresenta duas estações: a chuvosa e a seca. As chuvas são bastante raras na região. Geralmente, ocorrem durante três meses do ano.

Sempre ilustrado pela seca e pela pobreza, recentemente, o sertão tem sido apresentado a sociedade de forma distinta. Por meio de produções culturais, essa singular parte do nosso Brasil vem se transformando em um símbolo de resistência.

O filme Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelle, é um grande exemplo. Premiado no Festival de Cannes, o longa conta a história de um povoado isolado, que é assombrado por estranhos fenômenos.

Em suma, a produção ilustra exatamente o Brasil de hoje. Por meio de uma trama barroca, Bacurau prega a resistência a qualquer tipo de opressão. Mas, claro, com um pé no fantástico e outro no realismo.

Características ímpares

Extremamente rico em simbologia, Bacurau mescla alegoria, horror gore e faroeste. Nesse ínterim, o filme conta a história do povoado Bacurau. Vinculado administrativamente ao município vizinho de Serra Verde, o povoado é praticamente o cenário de um enclave rebelde.

Para enriquecer ainda mais a trama, pouco a pouco, pequenos elementos começam a revelar como o filme brinca livremente, e de forma muito segura, com as regras do cinema de massa. Isso mostra como o longa não tem vergonha de ser estranho. Muito pelo contrário, Bacurau é um filme de personalidade.

A produção abraça sua natureza exótica ao mesclar o calor e as dificuldades do Sertão com a adrenalina dos filmes de ação. É polêmico, é divertido. O crédito, claro, é dos personagens. E, sim, dos atores também.

A trama e suas simbologias

Como dissemos, a trama gira em torno da comunidade chamada Bacurau. Pequena, mas unida, a comunidade local, mesmo com tantos problemas, vive seus dias com tranquilidade e paz. No entanto, tudo começa a mudar quando um disco voador passa a sobrevoar a região e, logo em seguida, eventos estranhos começam a acontecer.

Desde a morte de moradores até o sumiço da cidade do mapa, tudo é muito estranho e tenso. O clima de suspense é constante no início e vai aumentando conforme as bizarrices acontecem.

Além disso, em Bacurau, os personagens são extremamente interessantes, misteriosos, ambíguos e divertidos. E o melhor? Juntos esses personagens refletem o povo brasileiro como realmente é, uma população que sofre diariamente com as patuscadas do governo e ainda assim consegue achar um motivo para sorrir e seguir com a vida.

O Brasil foi o que inspirou a criação de Bacurau. E foi também o brasil que inspirou os diretores a trabalhar com analogias baseadas em temas atuais. Na trama, vemos perfeitamente pessoas de diferentes raças e gêneros convivendo com naturalidade. Além disso, vemos também que os maiores inimigos do povoado são invasores estrangeiros.

Tudo, no filme, foi espelhando na história do Brasil. É por esse motivo que no filme aqui, a palavra resistência transformou-se em um recado da dupla de diretores e roteiristas.

Essa matéria A simbologia de Bacurau foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.


E aí tem algo escrito errado? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de matéria para O DesaForado? Envie para nós clicando no botão abaixo e não esqueça de deixar seu comentário abaixo.

Enviar Dica


Fonte: https://fatosdesconhecidos.ig.com.br/a-simbologia-de-bacurau/ 

Deixe uma resposta