A máfia sempre deixou muita gente deslumbrada. Não é à toa que O Poderoso Chefão, do Francis Ford Coppola, é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos. Perto dele, outros longas, que envolvem mafiosos, ocupam os principais lugares do ranking. Os Bons Companheiros e Scarface estão aí para ilustrar esse fato. Isso acontece porque é, na ficção, que somos capazes de nos envolver com os homens que mandavam no crime.

Na narrativa dos filmes, os mafiosos são humanizados e ganham nuances que os aproximam do público. Mas não é só no mundo artístico que esses criminosos ganham um público atento. Na vida real, eles também chamam a atenção e hipnotizam as pessoas, que querem saber a seu respeito.

A máfia, na maioria das vezes, é associada com os italianos. Mas também existiu uma máfia americana. Ela era uma sociedade secreta, que se assemelhava à Máfia Siciliana. E a máfia americana não tinha um nome oficial, e o mais conhecido entre todos eles era o grupo chamado de Cosa Nostra. Se você também não sabe muito sobre essa máfia, falamos algumas curiosidades aqui.

1 – Origem

O surgimento da máfica americana se deu entre o final do século XIX e o começo do XX. Foi na região leste do distrito do Harlem, em Nova York, no mesmo período da migração italiana para os Estados Unidos. Outros grupos também se formaram em outras regiões da cidade como Lower East Side e Brooklyn.

Também fora de Nova York, existiam mafiosos. Como, por exemplo, em New Jersey, Filadélfia, New England, Detroit, Chicago, indo até a costa leste dos EUA, em Los Angeles e Las Vegas. Por mais que a máfia americana tenha raízes na máfia siciliana, ela é uma organização independente.

2 – Registro

Em 1869, aconteceu o primeiro crime que teria relação com a máfia. Ele aconteceu em Nova Orleans e foi uma extorsão. Na última década do século XIX, a Costa Nostra, uma máfia americana, se estabeleceu em Nova York. Essa máfia se estabeleceu em uma região, conhecida como Little Italy. E a Camorra, uma máfia napolitana, tinha se estabelecido no Brooklyn.

3 – Negócios

Nos EUA, em 1920, foi declarada a Lei Seca, também conhecida como Época de proibição. Nesse período, o comércio de bebidas alcoólicas foi banido, mas a demanda por elas era enorme. E com isso, a máfia se aproveitou da situação para vender álcool ilegalmente e conseguir ter um grande crescimento de sua organização.

Mas, quando essa lei acabou, em 1933, a máfia teve que buscar outras formas de negócios. Eles foram para os jogos de azar, prostituição, construção, extorsões e tráficos de drogas.

4 – Poder

Em 1931, Charles “Lucky” Luciano criou a Comissão. Essa era uma forma de equilibrar o poder entre as famílias da máfia americana. Nesse sistema, as principais famílias teriam o mesmo poder. Além de também poderem operar com independência uma da outra, e de terem o controle exclusivo sobre as regiões em que atuavam.

Na primeira metade do século XX, a máfia americana teve muito poder e quase sem nenhuma interferência política. Várias vezes, a máfia atuava em segredo e conseguia subornar agentes ou então intimidá-los.

5 – Gangsters

Claramente, no período, havia os grandes nomes das máfias. Até 1930, os principais nomes dos gangsters da máfia americana eram Giuseppe “Joe the Boss” Masseria e Salvatore Maranzano. Os dois eram de Nova York e lutaram pelo título de “Capo di tutti Capi”.

Outros grandes nomes foram: Gaetano “Tommy Three-Fingers Brown” Lucchese, Giuseppe “Joe” Profaci, Giuseppe “Joe Bananas” Bonanno, Vito Genovese, Frank Costello, Albert”Mad Hatter”Anastasia, Carlo Gambino, Charles “Lucky” Luciano e Alphonse “Scarface Al” Capone.

6 – Conhecida

Foi nos anos 1950, que a máfia italo-americana ficou conhecida pelo grande público. Isso, porque foi quando o governo conseguiu o seu informante dentro da máfia. Joseph Valachi era um membro da antiga família Luciano e passou as informações de quem era quem na máfia, desde os pequenos gangsters, até os poderosos Dons.

Até a metade de década de 1980, as cinco famílias de Nova York eram Bonanno, Colombo, Gambino, Genovese e Lucchese. E outras famílias menores controlavam cidades como Chicago, Detroit, New Orleans, Buffalo, Philadelphia e Tampa.

7 – Modernidade

Agora, no século XXI, a máfia ainda continua atuando em vários crimes, como assassinatos, extorsões, jogos de azar e tráfico de droga. Segundo alguns dados, o faturamento anual chega a ser entre 60 e 100 bilhões de dólares. E para tentar desviar a atenção do FBI, eles terceirizam suas atividades para gangues e outros grupos de criminosos.

Essa matéria 7 coisas que você não sabia sobre a máfia americana foi criada pelo site Fatos Desconhecidos. E somente copiada por esse portal.


E aí tem algo escrito errado? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de matéria para O DesaForado? Envie para nós clicando no botão abaixo e não esqueça de deixar seu comentário abaixo.

Enviar Dica


Fonte: https://www.fatosdesconhecidos.com.br/7-coisas-que-voce-nao-sabia-sobre-mafia-americana/ 

Deixe uma resposta