Os furacões, ou ciclones, são fenômenos naturais que provocam uma grande perturbação na atmosfera da Terra. Esses fenômenos devastadores já causaram milhões de mortes pelo mundo, deixando um grande rastro de destruição por onde passam. Confira algumas curiosidades sobre os furacões.

Confira 29 devastadoras curiosidades sobre os furacões

Chuva e mais chuva

Um único furacão agita milhões de quilômetros de ar e pode despejar mais de 9 trilhões de litros de chuva por dia.

Lançamento de peixes

As ondas geradas pelo furacão frequentemente lançam toneladas de peixes nas praias. Os olhos de muitos dos peixes pulam para fora por causa das mudanças repentinas na pressão.

Carregados de energia

Os furacões produzem energia suficiente em um dia para acender todas as luzes da cidade de Las Vegas por muitos anos.

O primeiro relatório

Cristóvão Colombo escreveu o primeiro relatório conhecido de um furacão em 1495.

O deus do mal

A palavra “hurricane” (furacão em inglês) vem de Huracan, um nome para o deus do mal em algumas ilhas do Caribe.

Recorde de mortes

Em 1900, um furacão na cidade de Galveston, no Texas, matou mais de 8.000 pessoas, tornando-se a mais mortífera emergência climática na história dos EUA.

Não giram de um lado só

Furacões no Hemisfério Sul giram em sentido horário. Furacões no Hemisfério Norte giram no sentido anti-horário.

O lado mais perigoso

O lado direito de um furacão no Hemisfério Norte é frequentemente mais forte em termos de ventos, tornados e ondas de tempestade.

Prejuízos maiores desde 1990

Cinco dos 10 furacões que deram mais prejuízo nos EUA ocorreram desde 1990.

Muitas mortes

Os furacões mataram cerca de 1,9 milhão de pessoas em todo o mundo nos últimos 200 anos.

O Ciclone de Bhola

O furacão mais mortal registrado é o Ciclone de Bhola de 1970, em Bangladesh, que matou entre 150.000 e 300.000 pessoas.

Os locais mais mortais

A maior parte dos furacões mais mortais ocorreram no sudeste da Ásia e na Índia devido a inundações em áreas baixas e densamente povoadas.

“Landfall”

O furacão faz um “landfall” quando seu centro, não sua borda, cruza a linha costeira. Ou seja, quando ele move-se sobre a terra depois de estar sobre a água.

Os mais devastadores

Com cerca de 337 quilômetros por hora de ventos em terra, o Furacão Camille (1969) é o mais forte furacão para atacar a terra. O Tufão Tip (1979), que não atingiu a terra, é considerado o maior, com ventos de tempestade tropical de 2.172 quilômetros de diâmetro.

Uma boa altitude

Um furacão pode chegar de 40.000 (cerca de 12 quilômetros) a 50.000 (cerca de 15 quilômetros) pés até o céu.

Perigosas ondas de tempestade

Noventa por cento de todas as mortes causadas por furacões resultam de ondas de tempestade, que podem atingir mais de 6 metros de altura e se estender por quase 160 quilômetros.

Veja pelo lado bom

Embora os furacões possam causar danos terríveis, eles são uma parte importante do complicado sistema climático da Terra. Agindo como ventiladores gigantes, eles tomam o ar quente dos trópicos e movem-os para os pólos. Eles ajudam a equilibrar as temperaturas e a umidade ao redor da Terra. Sem os furacões e outras tempestades, vastas áreas do planeta seriam muito quentes para a vida animal e humana.

Obrigado pelo Kamikaze

Em 1281 d.C., um furacão matou 100.000 mongóis que estavam atacando o Japão. Os japoneses agradeceram seus deuses da tempestade pelo kamikaze, que significa vento divino dos deuses.

Não vá confundir

Existem várias diferenças entre furacões e tornados. Primeiro, os furacões duram vários dias; tornados duram apenas alguns minutos (ou, raramente, horas). Os furacões são, em média, cerca de 2.000 vezes maiores do que os tornados. Como uma analogia, se um tornado fosse tão largo quanto um hambúrguer, um furacão seria do comprimento de um estádio de futebol inteiro.

Tentaram se salvar

Durante o Furacão de Galveston de 1900, as freiras usaram cordas para amarrar-se as filas de crianças nos orfanatos, mas a água da inundação era muito forte e rápida. As pessoas encontraram as freiras ainda amarradas às crianças após a inundação. Todos tinham se afogado.

Tornados são gerados

Os furacões frequentemente geram tornados. Por exemplo, o Furacão Andrew (1992) gerou 62 tornados, e o Furacão Beulah (1967) criou enormes 141 tornados. Os tornados podem ocorrer dias após a queda de um furacão.

Efeito Fujiwara

Os furacões nunca se combinam para formar uma tempestade mais forte. No entanto, as tempestades podem circular entre si, que é conhecido como o efeito Fujiwara.

Tornados são mais intensos

Os tornados têm ventos mais intensos do que os furacões. Por exemplo, a velocidade mais rápida registrada do vento de um furacão é de aproximadamente 320 km/h. Ventos de um tornado podem ser de até 480 km/h.

Os vários nomes para o mesmo ciclone tropical

Os termos “furacão”, “tufão” e “ciclone” são nomes diferentes para o mesmo tipo de tempestade, um ciclone tropical. Os ciclones tropicais que ocorrem no Oceano Atlântico ou no Oceano Pacífico oriental são chamados de furacões; no Oceano Pacífico ocidental eles são chamados de tifons (do cantonês tai-fun); e no Oceano Índico e no Golfo de Bengala, os ciclones tropicais são chamados de ciclones (da palavra grega para “serpente enrolada”). Na Austrália, os furacões são chamados de “willy-willies”.

Como escolhem os nomes

Os nomes de furacões são escolhidos de uma lista selecionada pela Organização Meteorológica Mundial. Existem seis listas separadas para os furacões do Atlântico, com uma lista utilizada a cada ano. Cada lista é repetida a cada 7 anos. No entanto, os funcionários retiram os nomes dos furacões que causaram uma grande quantidade de danos ou mortes. Os nomes retirados incluem Andrew, Camille, Bob, Fran, Katrina e Hugo.

O olho no oceano

Embora o “olho” (região localizada no centro dos ciclones) seja a parte mais calma da tempestade, sobre o oceano, pode ser a área mais perigosa. Enquanto as ondas na parede do olho viajam na mesma direção, as ondas no olho convergem de todas as direções, o que muitas vezes cria ondas devastadoras.

Prejuízos do Katrina

Acredita-se que o furacão que causou mais prejuízos no mundo seja o Furacão Katrina, com estimativas de danos em mais de US$ 100 bilhões.

Requisitos mínimos

A água deve ter uma certa profundidade para formar furacões, de pelo menos 200 pés (60 m). Além disso, a água deve estar quente, a mais de 27 º C. A força de um furacão depende do quão quente é a água – quanto mais quente ela estiver, mais forte se torna o furacão.

Sumiço misterioso

Desde que os pilotos começaram a voar em tufões e furacões em 1944, apenas quatro aviões foram perdidos nas tempestades. Nenhum rastro desses aviões ou de sua tripulação foi encontrado.


E aí tem algo escrito errado? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de matéria para O DesaForado? Envie para nós clicando no botão abaixo e não esqueça de deixar seu comentário abaixo.

Enviar Dica


Fonte: Acredite ou Não

Deixe uma resposta