O ano de 2017 mal começou, e o Brasil, infelizmente, passa por uma das piores crises no sistema prisional de sua história. Tudo começou na virada do ano novo, quando uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, deixou 56 mortos.

Depois, foi a vez da Penitenciária Agrícola Monte Cristo, em Roraima, que matou 33 presos. E agora a situação é crítica na Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, que deixou um saldo de 16 mortes.

A lista abaixo compila as maiores rebeliões da história do Brasil. A dimensão foi calculada a partir do número de mortos.

Veja abaixo as 5 maiores rebeliões em presídios do Brasil:

5) 1987 – Penitenciária do Estado, São Paulo –SP (31 mortos)

(Foto: Acervo Estadão)
(Foto: Acervo Estadão)

No dia 29 de julho de 1987, os detentos do pavilhão 3 da Penitenciária do Estado começaram a simular uma briga, que fez aproximadamente 70 pessoas reféns.

A Polícia Militar precisou intervir, e o saldo final foi de 31 presos mortos.

4) 2004 – Casa de Custódia Benfica, Rio de Janeiro – RJ (31 mortos)

(Foto: Acervo Folha)
(Foto: Acervo Folha)

A rebelião na Casa de Custódia Benfica, no Rio de Janeiro, começou após duas facções rivais começarem a brigar, em uma batalha que durou aproximadamente 61 horas.

Contabilizou-se a morte de 31 presos, além de um agente penitenciário. Muitos dos corpos foram encontrados em pedaços, o que complicou a contagem e identificação das vítimas.

3) 2017 – Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, Boa Vista – RR (33 mortos)

(Foto: O Sul)
(Foto: O Sul)

Apenas quatro dias após a morte de quase 70 detentos em Manaus, uma rebelião tomou conta da Penitenciária Agrícola Monte Cristo, a maior de Roraima.

O saldo inicial era de 31 mortes, só que mais dois corpos foram encontrados enterrados no presídio, subindo o total para 33.

2) 2017 – Complexo Penitenciário Anísio Jobim, Manaus – AM (67 mortos)

(Foto: Agência Brasil)
(Foto: Agência Brasil)

A atual crise do sistema prisional brasileiro teve início no final do ano passado, mas a primeira grande rebelião aconteceu no primeiro dia de 2017, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus.

Um confronto entre o Primeiro Comando da Capital (PCC) e a Família do Norte (FN, aliados ao Comando Vermelho, um dos rivais do PCC) deixou 56 presos mortos. E outras rebeliões em presídios menores elevaram este número para 67 mortes.

1) 1992 – Casa de Detenção de São Paulo (Carandiru), São Paulo – SP (111 mortes)

(Foto: Acervo O Globo)
(Foto: Acervo O Globo)

O famoso Massacre do Carandiru é a rebelião que mais deixou presos mortos na história do país. Tudo começou após uma briga no pavilhão 9, que se estendeu para todo o presídio. A Polícia Militar interveio, e o saldo final foi 111 presos mortos (e muitos sobreviventes afirmam que esse número é ainda maior).

Até hoje, a intervenção da PM é considerada por muitos como “desastrosa e mal-preparada”, o que resultou no alto número de detentos que morreram.

  • Texto por Augusto Ikeda
  • Edição por Igor Miranda
Fonte: Acredite ou Nao

Deixe uma resposta